A QUEIMADA


Tempos de estiagem.
A relva seca,
Faminta.
Sol escaldante.

O fogo explode num segundo.
Queimada !
Arde rápida, intensa.
Chamas vibram ao vento.

Você junto a mim,
Seu corpo próximo.
Meus olhos ardem
À visão do fogo,
À sua visão.

Sentimos a queimada
Em nossas peles.
Ardemos juntos.
O fogo tudo domina.
A relva, nossos corpos.
Um só incêndio.

Wagner Mar

Comentários

  1. Poesia cheia de figuras!!!
    Poesia de arder!!!

    Parabéns, Wagner.

    beijos ternurentos

    Clau Assi

    ResponderExcluir
  2. Wagner,
    Lindo!!Especial!! forte e suave é a sensação que o calor proporciona, seu poema é envolvente como o fogo.
    Beijo
    Rita.

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo e assustador.
    Messias Mar

    ResponderExcluir
  4. muito bacana poder ler e sentir os seus pensamentos de poeta romântico que sempre foi sua marca registrada e que deve permanecer sempre assim, ardendo em paixões pelas experiencias de vida, que é o que nos leva para frente.
    Parabéns.
    Glicia

    ResponderExcluir
  5. Meu Querido Primo Poeta


    Do fundo do meu coração só quero que, além de você continuar escrevendo, você ache alguém que mereça a sua sensibilidade e delicadeza, não só nas palavras, mas também nos sentimentos.
    Você é uma daquelas figurinhas raras, coisa de colecionador... Que do seu coração continuem brotando traduções lindas de coisas que sentimos e vivemos.
    Ah, posso falar qual é o meu preferido? É "Entrega", lindo de viver!
    Beijos com o maior orgulho de ser sua prima...
    Myrna

    ResponderExcluir
  6. colocando minha leitura em dia...

    Parabéns, primo! Em "A Queimada" você faz fazer uma analogia perfeita entre a relva seca + sol escaldante e amor + paixão! Quisera eu ter uma parte desse dom de conseguir traduzir em palavras sentimentos tão profundos.

    Concordo com a Myrna: Você é uma figurinha rara! E no meu álbum, é carimbada!

    Beijos da sua prima agregada, Amanda

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas